Sinopsis

Joaquim Ferreira dos Santos entrou no mundo das crônicas pela leitura dos textos de Rubem Braga, Fernando Sabino e Paulo Mendes Campos na revista "Manchete" dos anos 1960. As primeiras músicas, ouviu pela Rádio Nacional dos anos 1950. Jornalista desde 1969, trabalhou nos principais jornais e revistas brasileiros. No programa, ele mistura as duas influências e costura o texto, curto e leve, com vinhetas musicais. Publicou três livros de crônicas ("O que as mulheres procuram na bolsa", "Em busca do borogodó perdido" e "Minhas amigas") e quatro de não-ficção ("Um homem chamado Maria", "Feliz 1958 - O ano que não devia acabar", "Leila Diniz - Uma revolução na praia" e "Enquanto houver champanhe, há esperança - Uma biografia de Zózimo Barrozo do Amaral"). Também organizou o livro "As cem melhores crônicas brasileiras".

Episodios

  • Não vai ter crônica

    Não vai ter crônica

    08/04/2016 Duración: 03min

    A falta de ar que assola o país tomado pelo ódio nos impede de perceber que o outono está aí e que há outras palavras para ser ditas além das que inflamam, exacerbam, vituperam. Joaquim Ferreira dos Santos assume esse papel e alerta: também é grave a crise para o cronista radiofônico.

  • Ao telefone com João Gilberto

    Ao telefone com João Gilberto

    11/03/2016 Duración: 03min

    Joaquim Ferreira dos Santos conta sobre a madrugada em que o telefone da redação tocou e era João Gilberto. Queria falar mal do disco "Brasil", que tinha acabado de lançar. Falou tanto que o repórter não quis mais atendê-lo, entrando para a história como alguém que recusou uma entrevista com João.

  • O som da zika

    O som da zika

    26/02/2016 Duración: 02min

    O Rio completou 400 anos em 1965 sem zika e com samba-exaltação de Billy Blanco na voz de Wilson Simonal. Em sua nova crônica, Joaquim Ferreira dos Santos aponta como a cidade mudou no futebol, na alegria e na sonoridade.

  • Japonês da Federal – O novo General da Banda

    Japonês da Federal – O novo General da Banda

    28/01/2016 Duración: 03min

    O Carnaval chega cantando em marchinhas o "japonês" da Polícia Federal, que tantas prisões efetuou, e os mauricinhos que atormentaram Chico Buarque na noite do Leblon. Joaquim Ferreira dos Santos pede passagem para fevereiro em sua nova crônica.

  • Que mal há, Praça Mauá?

    Que mal há, Praça Mauá?

    07/12/2015 Duración: 11min

    A renovação da Praça Mauá, no centro do Rio, ilumina um lugar repleto de histórias e que abrigou a Rádio Nacional nos tempos áureos. Em sua nova crônica, Joaquim Ferreira dos Santos apela à música brasileira que dê à Mauá o tratamento entusiasmado que já dedicou a outras praças.

  • Essa moça está diferente

    Essa moça está diferente

    13/11/2015 Duración: 03min

    O cronista Joaquim Ferreira dos Santos leva seu ofício para o rádio e comenta, à luz da tradição um tanto machista da música brasileira, as recentes manifestações de mulheres por direitos e respeito.

página 3 de 3

Informações: